13 Fevereiro 2017

Categoria: Notícias
13 Fevereiro 2017,
 Off

O Grande Oriente de São Paulo é a maior Maçonaria da América Latina e busca recolocar a ordem como centro da mudança social e política. Composto por 24 mil maçons distribuídos por todo o estado, o Grande Oriente de São Paulo, GOSP completou 95 anos de existência no dia 29 de julho em meio a um projeto centrado na reinserção da Maçonaria como vanguarda das mudanças sociais e políticas do País. Mais do que isso, a federação também luta contra o estigma de “sociedade secreta”, repleto de desinformação, mitos e lendas.

O GRANDE ORIENTE DE SÃO PAULO foi fundado, com este nome em 29 de julho de 1921, por grande parte das Lojas maçônicas do Estado de São Paulo, mas a origem da Maçonaria Paulista remonta a 19 de agosto de 1831, quando foi fundada a Loja “INTELIGÊNCIA”, na cidade de Porto Feliz, então subordinada ao Grande Oriente Brasileiro (ou “Grande Oriente do Passeio”) e que passou à jurisdição do Grande Oriente do Brasil em 19 de agosto de 1832 e a Loja “AMIZADE” de 13 de maio de 1832, na Capital Paulista.
O Grande Oriente de São Paulo é a instituição Maçônica mais antiga presente no estado de São Paulo sendo federada ao Grande Oriente do Brasil, Potência mais antiga do Brasil e reconhecia pela Grande Loja Unida da Inglaterra.

Ao longo de seus 90 anos ininterruptos de funcionamento, o GOSP como é conhecido, teve presença marcante na história do Estado de São Paulo, com suas lojas maçônicas jurisdicionadas, participando de diversos momentos históricos marcantes, como a revolução constitucionalista de 1932, no qual, membros de Lojas maçônicas lutaram para defender os ideais democráticos e constitucionais.

Inúmeras foram as ações, nestes 95 anos, empreendidas, fomentadas ou, onde a participação de Maçons do Grande Oriente de São Paulo foi decisiva, mas quem sabe a menos aludida pela história, tenha sido a participação de inúmeros Maçons na construção progressista da Sociedade Paulista.
Atualmente, o GOSP, conta com mais de 800 lojas em todo o Estado, mais de 140 diferentes tecnologias sociais e com mais de 24 mil obreiros, trabalhadores da transformação para o Bem Social.

Ressaltamos finalmente, o caráter gestor e moderno do Grande Oriente de São Paulo que entre tantas ações, destaca-se por sua preocupação constante com trabalho social, democrático e de direito da sociedade Paulista.
Na vanguarda da Maçonaria Brasileira, o GOSP tem se destacado com projetos e programas especiais como a Ação Política na Maçonaria, a criação dos Institutos profissionais e o Instituto Acácia de Responsabilidade Social, que apoia as mais diversas obras sociais das Lojas e que enaltecem o protagonismo de seus obreiros nas mais relevantes questões políticas e sociais do Estado e do Brasil.

FONTE: Secretaria de Comunicação do Grande Oriente de São Paulo